O Hotel Lawrence’s, situado em plano centro histórico da vila de Sintra. Segundo alguns autores, a sua construção remonta, muito provavelmente ao século XVII, sendo considerado, até, um dos mais antigos hotéis da Península Ibérica.

O início da sua atividade terá começado por volta de 1764, sendo seus proprietários, uma família inglesa Lawrence Oram, que lhe deram o nome, sendo mais tarde rebatizado de “Hospedaria Inglesa” por Jane Lawrence Oram em 1850.

Em finais do século XIX esta Hospedaria é adquirida por um comerciante inglês, Miguel Gallwey, que, fazendo algumas obras de beneficiação, amplia o edifício, instalando uma pastelaria no primeiro andar, onde vieram a ser fabricados os famosos “Pastéis da Pena” por um tal, Álvaro Simões.

Tomado de trespasse pela checoslovaca Maria Janavcova, dá-lhe o nome de “Estalagem dos Cavaleiros”, tendo sido encerrado em 1961, permanecendo fechado durante cerca de três décadas, ficando à beira da ruína até 1980, ano em que é comprado por um casal holandês Willem e Corren Bos que, apresentando um projeto de reconstrução/recuperação através dos Arquitetos Tiago Bradell e Maria Aura Troçolo, foi reaberto ao público em maio de 1999.

Na sua reconstrução foram usados materiais de alvenaria mista rebocada e pintada, embasamento, molduras dos vãos, escadaria interior e arco do piso térreo em cantaria de calcário, gradeamento de ferro nas varandas, na composição do portal principal e tabuleta; madeira nas portas, janelas, cobertura interior do alpendre, pavimentos em tijoleira, azulejos, estuque nos tetos e coberturas em telha de canudo.

Por esta Hospedaria/Hotel Lawrence’s passaram figuras de grande relevo internacional do mundo das letras, entre as quais, o grande poeta inglês Lord Byron, que estando ali hospedado no verão de 1809, terá sido aí que escreveu – diz-se – grande parte do seu imortal poema “Childe Harold’s Pilgrimage”, onde algumas estrofes são dedicadas a Sintra, a que chama “Éden Glorioso”; William Beckford culto aristocrata inglês, romancista, apelidado por Byron, como “o filho mais rico de Inglaterra”, era um apaixonado por Sintra, que também ali esteve hospedado; Eça de Queiroz, figura importante da literatura portuguesa, autor do grande romance de reconhecida importância – Os Maias – fez do Hotel Lawrence um dos cenários do seu romance, onde imortalizou Jane Lawrence Oram. 

Ir para o topo