À entrada do campo de Seteais patenteia-se pequeno fontanário integrado em edifício. De conceção romântico-revivalista, o fontanário é da autoria de José da Fonseca e foi realizado em 1915.

A bica assoma por entre colunas que sustêm arcos de volta perfeita e vaza para um tanque de pedra bem-talhado. Esta arcaria é antecedida por um grande arco que define o prospeto arquitetónico do frontal erigido em pedra rústica, pois abre-se em toda a amplitude da fachada e permanece sustido por duas colunas similares às anteriores, assentes, porém, em conversadeiras.

Ir para o topo